A monetização destrói o bom conteúdo

Desde a popularização da internet e o surgimento dos blogs, muitos criadores passaram a produzir conteúdos com o único intuito de monetizar: seja através de publieditoriais, propagandas disfarçadas de opiniões, links afiliados, etc. Até que chegamos ao auge com os “influencers”, que normalmente são pessoas que se tornaram populares em redes sociais e usam seu público pra divulgar marcas, produtos, etc… também disfarçados de gosto pessoal. Sempre foi assim na TV e na internet não seria diferente.

Sempre fui uma grande defensora dos conteúdos autênticos, opiniões sinceras, vida real. Faz tempo que fica difícil saber se aquela pessoa que você acompanha divulga realmente a realidade ou uma opinião comprada. Não sei vocês mas fico deprimida de acompanhar qualquer canal no Youtube hoje em dia com uma pegada mais profissional. Até que ponto dá pra confiar nessas pessoas? Elas são reais ou são personagens? Devemos nos deixar influenciar por tudo o que elas divulgam?

Mais do que nunca se faz necessário filtrar cuidadosamente todo o conteúdo que a gente consome na internet. Não devemos acreditar em tudo o que lemos, vemos ou ouvimos. Pesquise bastante, não canse de pesquisar.

E a nossa sorte é que embora exista esse universo bizarro de monetização pra todo lado, os bons produtores de conteúdo do passado estão retornando ao blogging e aos fóruns. Talvez por terem a mesma percepção que eu de que a internet foi transformada em um grande comércio ambulante e agora devemos retomar o espaço que pertence àqueles que buscam uma internet mais real, menos monetizada e mais humana.

Afinal, nem tudo gira em torno do dinheiro. Às vezes só queremos compartilhar o ordinário, o simples e o verdadeiro. Sem cifras, sem enganações e sem patrocinadores.

Deixe um comentário