Bitcoin: o vale-tudo começou

Eu já havia citado nesse post sobre a recente alta do Bitcoin superando a resistência dos US$ 10,500 e chegando aos US$ 12 mil em seguida. Também expliquei o motivo pelo qual não compro mais Bitcoin nem outros criptoativos.

Mas vamos analisar friamente a situação do “rei das criptomoedas”. Uma correção atualmente está ocorrendo e no caso do gráfico semanal fechar abaixo dos US$ 10,500 (que foi a recente resistência e pode se tornar o atual suporte), poderemos ver o Bitcoin novamente na casa dos US$ 9 mil que foi onde um forte suporte foi estabelecido. Gosto de analisar sempre em dólar porque é onde tudo acontece, se quiser fazer a análise técnica em BRL sugiro verificar no gráfico semanal onde aconteceram as últimas resistências e suportes correspondentes.

Acompanho diariamente notícias de tecnologia e hoje me deparei com a seguinte manchete no Coin Telegraph: “Buffett dumps Wells Fargo amplifying bull case for gold and Bitcoin“. E como a história sempre se repete no mundo das criptomoedas, temos um possível novo bull market se formando então as notícias pra gerar FOMO são essenciais.

Eu só não sei sinceramente até que ponto novos compradores estarão dispostos a entrar nesse mercado e se compradores antigos estarão novamente empolgados pra participar dessa provável corrida dos touros. Eu apenas analisarei os movimentos e as minhas percepções dos acontecimentos.

Só pra lembrar: 65% da força mineradora do Bitcoin está concentrada na China. Até que ponto os chineses têm controle desse mercado? Até que ponto a pandemia atingiu o sentimento e o bolso dos investidores?

Vai ser interessante acompanhar as respostas dessas perguntas! 🙂

Este é o meu post de número 9 do desafio #100DaysToOffload - Just. Write.

Deixe um comentário