Luana

Como evitar o golpe do Pix no smartphone

Publicado em 28 de setembro de 2021
Translate: English | Français

Esse post tem por intuito apresentar algumas alternativas pra evitar o crescente número de golpes que são aplicados diariamente através de furto, roubo ou sequestro de vítimas com smartphones.

Smartphone de backup

O ideal na minha opinião – e é o que eu faço – é evitar ao máximo sair de casa com o smartphone principal. Ter um smartphone mais simples de backup sem o seu número principal (tenha outro número de backup), apenas para uso de GPS e telefone caso precise se comunicar com alguém enquanto estiver fora de casa.

Nesse caso, evite o uso de Whatsapp nesse aparelho para evitar abrir brechas para que bandidos tentem usar sua rede de contatos pra aplicar outros golpes. Não instale aplicativos de bancos e não use nenhum e-mail principal, nem mesmo pra fazer login na App Store ou na Play Store – crie outro email pra isso. Os bandidos podem usar o acesso ao seu e-mail para recuperar senhas ou fazer algum tipo de engenharia social pra obter mais dados seus. Use somente aplicativo de GPS, telefone e nenhum dado real seu.

Use PIN no seu chip

Caso não seja possível a primeira opção, nessa você poderá usar o seu smartphone principal com o bloqueio do chip ativado. Dessa forma, quando os bandidos tentarem usar o seu chip em outro telefone, só conseguirão fazer/receber chamadas ou SMS caso o seu chip esteja desbloqueado. Ao fazer 3 tentativas erradas, o chip é automaticamente bloqueado pela operadora telefônica e só será possível desbloquear presencialmente.

Uma vez que todos os seus aplicativos de banco, etc estarão nesse aparelho, os bandidos podem exigir que você desbloqueie o aparelho na frente deles pra aplicar os golpes naquele instante. Por isso a primeira opção é a melhor e mais efetiva.

Utilidade pública – os códigos padrões dos PINs das operadoras são:

  • TIM – 1010
  • Claro – 3636
  • OI – 8888
  • BrT GSM – 1414
  • Amaz/Telemig – 1414
  • CTBC – 1212
  • VIVO – 8486

Lembrando que caso você esqueça a senha que colocar, só poderá desbloquear indo pessoalmente com seu documento de identificação na loja da operadora. Portanto, pra evitar esse stress desnecessário, anote o seu código.

Aplique o seu dinheiro em uma corretora e não use aplicativo dela

Se tiver aplicações nos aplicativos de bancos instalados no seu smartphone, os bandidos ainda poderão exigir o resgate dessas aplicações e fazer você transferir pra eles o máximo que puder.

Aqui temos duas opções:

  • Ou você limita a sua transferência diária ou saque para uma quantia menor (digamos, R$ 500);
  • Ou você transfere as aplicações pra uma corretora e não use em hipótese alguma aplicativo dela. Isso evitará que o bandido tenha qualquer acesso a quantia que você tem aplicada.

Não ande com cartões de bancos

Ande com pouco dinheiro em cédulas. Qualquer outra transação que você precise fazer com mais dinheiro, faça diretamente no banco e jamais ande com grandes quantias pessoalmente. Essa dica já era dada pela minha avó mas não custa reforçar. Se você não tiver cartão de crédito/débito não será obrigado a sacar dinheiro no caixa eletrônico. Dê ao bandido tudo o que tiver no bolso.

Considerações finais

A tecnologia sem dúvida facilita muito a nossa vida e trouxe comodidades indispensáveis. Apenas o excesso do uso dela é prejudicial, ainda que seja com coisas úteis.

Faça transações bancárias apenas dentro da sua casa no seu smartphone principal, de preferência deixe deslogado dos aplicativos de bancos ou apague-os do seu aparelho e só reinstale quando for usar. Hoje em dia muita gente depende de token de banco que está no aparelho e por isso acredita que tem que estar com tudo sempre em mãos pra quando precisar.

Só que os bandidos também se atualizaram e sabem direitinho como hackear um smartphone e tomar o que é seu. A comodidade tem o seu preço, mas será que vale a pena pagar?

Em tempos de crise em países de terceiro mundo como o Brasil, todo cuidado é pouco. E junto com toda crise econômica ainda vem o aumento da violência urbana. Previna-se, fique um tempo sem tanta comodidade mas não perca os seus dados nem a sua privacidade e muito menos o seu dinheiro.