Luana Olíveira

O lado B de pessoas fantásticas no Twitter

Publicado em 6 de dezembro de 2020
Translate: English | Français

Eu usei o Twitter muuuuito tempo atrás, creio que deixei de usar por volta de 2013 quando a plataforma passou a restringir sua API para clientes de terceiros.

O mais divertido que eu achava era usar vários aplicativos, testar funcionalidades, ver qual cliente meus colegas usavam, etc. Mas pouco a pouco o Twitter foi fechando a API e se tornando essa plataforma chata, tóxica, voltada pra problematizações, cancelamentos e onde os políticos soltam notas de seus desgovernos.

Hoje pela manhã fui pesquisar por curiosidade o perfil de uma pessoa muito inteligente que eu admirava e li vários tuites maldosos dele, exalando antipatia e arrogância. Não parecia em nada a pessoa fantástica que ele aparenta ser em seus textos, em seus livros e em vídeos no Youtube. Foi simplesmente decepcionante pra mim.

E daí me pergunto: será que todos nós somos tóxicos assim e o Twitter de certa forma contribui pra que exalemos os nossos podres sem pensar? O FOMO em comentar viralizações assim que acontecem fazem as pessoas parecerem extremamente maldosas, sem respeito pelo próximo e completamente sedentas por polêmicas destrutivas. Parece um vício mesmo, um vício em ser patético!

Não sei se verei essa pessoa que eu achava fantástica com os mesmos olhos. Acho que agora se eu for ver um vídeo ou ouvir um podcast dele vou pensar no quanto ele consegue ser hipócrita.

O Twitter é, definitivamente, a rede social mais tóxica que existe! A gente entra lá por um minuto e a vontade que temos é de cair fora desse planeta.

Atualização


Este é o meu post de número 73 do desafio #100DaysToOffload – Just. Write.