🎃 Luana Olíveira 🧙🏻

O mundo não voltou ao normal e não aprendemos nada

O fato de muitas pessoas terem se recuperado no decorrer da pandemia não anula o fato de que mais de meio milhão de vidas foram perdidas pra roleta russa do coronavírus.

Outros acham que porque se curaram estarão imunes pra sempre mas não raciocinam que o vírus é novo, muito pouco se sabe sobre ele e algumas pessoas contraíram o vírus mais de uma vez.

Não se sabe quanto tempo dura a imunidade e nem por quanto tempo uma provável vacina irá imunizar, já que ainda não se teve tempo suficiente pra testar todas as variáveis.

O pior de tudo isso é ver pessoas encontrando “soluções” simples pra problemas complexos: tomar medicamentos de farmácia pra se prevenir de um vírus letal. Será que se a solução fosse assim tão óbvia todo o mundo (não só o Brasil) já estaria tratando dessa maneira e evitando mais vidas passarem pela roleta russa da morte por Covid-19?

Fora isso, comércios reabrindo no ápice da pandemia, pessoas não usando máscara corretamente (quando usam), bares lotados na reabertura, festas provocativas com nomes de “Festa da Covid”, muitas imprudências e ignorâncias como sempre.

Ou seja, a sensação que tenho é de que estão vendo as mortes como banais, comuns, sem importância. Se morrer, morreu.

Então é isso, as mortes infelizmente vão continuar proporcionais a ignorância das pessoas e quem morrer será apenas mais uma estatística, um número pros outros. Exceto pros familiares, que sempre trataram aquele “número” como um ser humano, com sentimentos e compaixão.

Se puder, continue em casa. Se não puder, se cuide e zele pelos que estão ao seu redor.

Vamos continuar torcendo pra não nos tornarmos apenas mais uma estatística sem valor.

#quarentena